Representante do PI no Jovens Embaixadores chega dos EUA

12/02/2019     Marconni Lima


A jovem estudante piauiense de 18 anos, Ana Beatriz Santana, chegou dos EUA após representar o Piauí no programa Jovens Embaixadores do Departamento de Estado dos EUA.

 

Desde 2003, o programa Jovens Embaixadores leva aos Estados Unidos estudantes do ensino médio da rede pública brasileira, de 15 a 18 anos, que são exemplos em suas comunidades em virtude de sua liderança e trabalho voluntário, excelência acadêmica e conhecimento da língua inglesa. Durante um mês, os jovens residem com uma família americana.


 

A estudante conta que ainda na primeira semana de viagem passou por Brasília, onde teve a orientação pré-partida em preparação para o Intercâmbio nos EUA. "Lá tivemos várias palestras e workshops sobre diversos assuntos como a segurança nos EUA, diferenças culturais, diversidade, tolerância e respeito e também as finalizações do nosso visto", afirma Ana Beatriz. Depois disso a jovem conta que partiram para os EUA, onde passaram mais 5 dias com staffs americanos tendo conversas sobre justiça social e voluntariado, Team Building (conceito inovador para o treinamento de qualquer equipe) e orientações sobre como iria ser a estadia nas host communities (comunidades anfitriãs), etc. Depois cada grupo foi para a sua respectiva host city (Reno, Seattle, Tulsa e Louisville), onde cada cidade tinha sua programação, mas sempre envolvendo atividades de voluntariado, educação e justiça social.


 

"Foi uma experiência fantástica, aprendi muito com os trabalhos que fizemos, as visitas culturais, a questão da estadia com outra família, a convivência e amizade com pessoas de outros países, foi um momento também onde pude aperfeiçoar o inglês e melhorar o meu desempenho como estudante e até como pessoa", conta a estudante do Instituto Federal do Piauí. 

 

O programa Jovens Embaixadores é uma iniciativa da Embaixada dos Estados Unidos que beneficia alunos brasileiros da rede pública com uma viagem de três semanas ao país. Os candidatos devem ter um bom desempenho escolar e falar inglês, entre outros requisitos.


 

Cada estado tem uma instituição que organiza o processo de seleção dos candidatos. No Piauí, o Centro Cultural de Línguas Pe. Raimundo José, é quem seleciona os candidatos e realiza o processo seletivo que é feito para toda a rede pública do estado. É um processo minucioso, as inscrições abrem  geralmente no início do segundo semestre, em agosto, e só finaliza com o resultado em outubro.


De acordo com coordenador do centro, Alexandre dos Santos Oliveira, O CCL recebe a documentação dos alunos candidatos de todo o estado. "É feito uma avaliação do perfil socioeconômico e acadêmico do candidato, rendimento de notas nas escolas, trabalho voluntário comprovado e uma série de outros detalhes, depois disso é montada uma banca de professores para fazer a avaliação escrita e também uma entrevista oral com os candidatos e depois uns 3 ou 4 pré selecionados recebem uma visita domiciliar feita pela coordenação do centro, para observar como é a relação do candidato no ambiente familiar, tratamento com os pais, condições de moradia, dentre outros", afirma o professor.


 

Os selecionados visitam a capital do país, participam de reuniões com os setores público e privado, visitam escolas e projetos sociais. Também são hospedados por uma família americana, participam de atividades culturais, de responsabilidade social e de empreendedorismo e fazem apresentações sobre o Brasil.

 

O programa conta com o apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), do Ministério da Educação (MEC) e da rede de centros binacionais Brasil-Estados Unidos.

 

 

 

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEDUC
Av. Pedro Freitas, S/N - Bloco D/F - Centro Administrativo
CEP: 64.018-900 - Teresina - PI