Piauienses do Bolshoi Vara da Infância e adolescência

08/02/2019     Marconni Lima

Como acontecem todos os anos, os alunos piauienses bolsistas do Bolshoi acompanhados de seus familiares, assistentes sociais e técnicos da Seduc e Semec, visitaram na manhã desta sexta 08/02 a 1ª Vara da Infância e da Adolescência. O encontro faz parte da rotina dos estudantes e trata sobre o desenvolvimento dos bolsistas nas suas formações.

 

Este é um processo de permanência dos estudantes piauienses que são bolsistas do curso de dança clássica da Escola Bolshoi em Joinville, onde anualmente eles precisam fazer essa visita para acompanhamento e sugestões dos juízes no que diz respeito ao projeto. 


 

Para a Técnica da Gerência de Inclusão e Diversidade da Seduc Amparo Veloso, que esteve na visita, esse encontro é muito importante, segundo ela, o acompanhamento feito pelo juizado é extremamente necessário, tendo em vista que esse contato faz parte do acompanhamento das ações do projeto da Escola Bolshoi e, além disso, também é acompanhado por assistentes sociais da SEMEC e Seduc. "É um encontro anual com sugestões, conselhos, faz parte da rotina deles, onde os meninos são acompanhados por todo o período que eles estão participando do projeto assegurando os direitos inerentes a eles", completa.

 

Os defensores orientam e acompanham a abertura do processo e os pais e responsáveis assinam os documentos passando a guarda para a mãe social Risana Carvalho que vai iniciar a gestão na casa social em Joinville durante dois anos 2019 e 2020, que também esteve presente no encontro. Eles (os defensores), acompanham tudo que acontece com os estudantes, e isso é feito desde a abertura do processo legal, na Defensoria Pública.

 

Os bolsistas João Vitor dos Santos, João Vítor de Sousa Gonçalves, Kevin Gabriel da Silva Madeiros que se formam no próximo ano e Isabela de Andrade que está no sexto ano, devem retornar às atividades escolares no próximo 11/02.



FORMAÇÃO

A formação de bailarinos na Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é muito extensa. Os alunos têm em média seis horas de estudos, entre prática, teoria e ensaios, tudo isso em cerca de oito anos de preparação. Desde 2010, os alunos aprovados para ingressar na Escola Bolshoi não pagam mensalidade, e todas as suas despesas são custeadas pela Instituição.

 

Para garantir todos estes benefícios e realizar o sonho de muitos estudantes de todo o país de estudar na única filial do Bolshoi fora da Rússia, os candidatos passam por uma seleção rigorosa, dividida em duas etapas.

 

O processo inicia com seleção feita em várias regiões do país conforme iniciativa de um órgão público, privado, escolas de danças ou instituições interessadas, no caso do Piauí, quem fica responsável por essa seleção é a Prefeitura de Teresina através da SEMEC e o Governo do Estado através da Seduc. A ideia é reduzir as despesas dos candidatos, fazendo uma "peneira" dos talentos para que depois eles participem da pré-seleção em Joinville. 

 

SELEÇÃO

A pré-seleção é obrigatória para candidatos de 9 a 11 anos, mas não é preciso ter conhecimento em dança. Já os bailarinos com idade entre 12 e 17 anos precisam ter conhecimento em dança para participar e são avaliados através de uma vídeo-aula, que precisa ser encaminhada pelo candidato antes dos testes presenciais, na seleção final. Nesta segunda e decisiva etapa, a avaliação dos candidatos é feita na sede do Bolshoi Brasil, em Joinville.

 

E para quem consegue ser aprovado, a dedicação não fica apenas por conta da dança. Para manter a bolsa de estudos do Bolshoi e continuar na instituição, o aluno precisa ter boas notas no ensino regular. 

 

 

 

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEDUC
Av. Pedro Freitas, S/N - Bloco D/F - Centro Administrativo
CEP: 64.018-900 - Teresina - PI