CETI Raldir Cavalcante homenageia mulheres da comunidade

08/03/2018     Ranielly Veloso

Um dia para comemorar as conquistas e levar a debate os altos índices de violência contra a mulher. Foi por meio do projeto Paz na Escola que a equipe do Centro Estadual de Tempo Integral Professor Raldir Cavalcante Bastos, na zona sudeste de Teresina, teve a ideia de realizar um ato para enaltecer a mulher. "Nós vemos agora mulheres sendo massacradas, desvalorizadas e a cada dia que se passa um número maior de violência. Então, uma ação dessas é importante e necessária para que através desses pequenos momentos de sensibilidade a gente possa fazer uma grande mudança no mundo", explica o professor Carlos Eduardo Rodrigues, diretor do Ceti.



Por isso que neste 8 de março, dia internacional da mulher, a escola inovou ao eleger 12 mulheres que não estão na mídia, mas que têm histórias de vida inspiradoras para serem homenageadas com o troféu Mulher Referência. "Os alunos fizeram uma pesquisa com essas mulheres, viram como é a vida delas. E dentre elas, escolhemos algumas para fazer uma premiação simbólica", explica o diretor Carlos Rodrigues.


AS HOMENAGEADAS


Dona Maria Celeste Freitas, aos 76 anos, é um exemplo aos jovens estudantes. Com um currículo de formação extenso, além dos 5 cursos de ensino médio, já cursou História, Filosofia e Direito e nunca parou de trabalhar. Pós-graduada em Ciências Criminais é funcionária da Secretaria de Estado de Segurança Pública. "Estou muito feliz com essa escolha. Até pela minha idade, e de repente uma escola dessas, de um porte desses, me homenageia, para mim é muito importante", se emociona dona Maria Celeste ao receber a placa.


Aos 60 anos, a dona Antônia Vasconcelos, comerciante desde 2002 no bairro, é reconhecida pelo trabalho. Ela vende pães e lanches para sustentar a casa. "Me sinto muito honrada por ter sido escolhida para essa homenagem. Estou aqui em nome de todas as mulheres que são batalhadoras e guerreiras", fala dona Antônia.


 


Logo na entrada do Ceti, a frase "Mulheres fortes do Renascença II" fazia alusão à exposição sobre a vida das eleitas como referências do bairro. "Hoje a gente percebe olhando para o semblante dessas mulheres que foi uma coisa tão simples, mas que elas estão nas nuvens, enaltecidas, se sentindo mais importantes", finaliza o gestor da escola.



No pátio, alunas no 9º e 1º ano proporcionaram a todas às mulheres que se fizeram presente um dia de beleza com serviços para cabelo, unhas e maquiagem. As voluntárias Suelen Vitória, Yasmin Saturnino e Ana Fernanda Sousa com escova e prancha nas mãos em poucos minutos deixaram a dona Maria Celeste Freitas pronta para a homenagem. "Agora que a gente fez o cabelo, ela está muito mais linda do que antes", fala Suelen Vitória, 15 anos, empolgada com o resultado. "Eu me sinto muito privilegiada em ser uma mulher e estar ajudando outras. Como eu gosto de ficar bonita, acredito que todas as outras também", diz Iara Lorrana, 14 anos.




Na quadra de esportes do Ceti, uma banda fazia as honras da casa. Formada especialmente para a ocasião, os alunos, tocaram sucessos, como "Maria, Maria", que representam a força da mulher. "Nós temos alunos com talentos diversificados na escola. Então, a proposta foi pegar o talento desses alunos e hoje homenagear as mulheres", ressalta a professora de artes Francilúcia Guedes.



Outro talento explorado foi o da dança. Duas apresentações de balé clássico expressaram a suavidade e, ao mesmo tempo, disciplina da mulher.



Um dos momentos de maior empolgação foi o da Zumba, a dança que tem como característica principal o exercício da coordenação motora nos movimentos marcantes levantou os estudantes.


PALESTRANTE CONVIDADA



Para falar sobre os direitos das mulheres, a delegada Vilma Alves, foi convidada e se sentiu honrada ao poder levar um pouco do que sabe aos alunos, "porque eu acredito que a sociedade civil só seja transformada com a educação. Quando você vê uma escola lotada fazendo um trabalho de transformação da sociedade, eu me emociono, porque sou professora e acredito que a violência contra a mulher terá seu final, mas com a educação. A mulher não é propriedade de ninguém, ela é cidadã".



A maioria das escolas da rede pública estadual teve programação especial e a Seduc acompanhou de perto por meio dos responsáveis pelas Gerências Regionais de Educação. Valderice Carvalho, gerente da 21ª GRE, enfatizou o principal objetivo da secretaria em um dia como esse, "a Seduc destaca a importância da mulher, o seu papel, do respeito que ela merece. Para que todos entendam e compreendam que a mulher não é um sexo frágil e merece ser tratada com respeito pela sociedade, em casa, pelo companheiro, no trabalho, em todos os aspectos. Nós observamos a força de liderança que as mulheres têm, nós temos mulheres em grandes cargos, a exemplo disso, nós temos a secretária que está à frente da Seduc e desenvolve um papel relevante na educação do estado".



SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO - SEDUC
Av. Pedro Freitas, S/N - Bloco D/F - Centro Administrativo
CEP: 64.018-900 - Teresina - PI